Pular para o conteúdo

O que aprendi com Mefibosete?

04/06/2016

Fala, pessoal! De boa? A maneira que o cristão se enxerga é muito importante para manter um relacionamento saudável com o Senhor. Aqueles que confiam em si mesmos, nós já sabemos que fim levam (Provérbios 16.18). Há uma história da Bíblia que a gente pode tomar como exemplo de como alguém que serve a Deus precisa se comportar.

Em 2 Samuel 9, lemos sobre o momento que o rei Davi chama Mefibosete, filho de seu melhor amigo Jônatas, até o palácio de Jerusalém. Ainda que fosse neto do rei Saul, Mefibosete vivia como um excluído da sociedade. Tanto é que habitava numa região chamada Lo-Debar (lugar árido, em hebraico). Talvez o fato de ser aleijado de ambos os pés tenha pesado nessa decisão de viver tão isolado (2 Samuel 4.4).

Imagine o susto que Mefibosete levou quando descobriu que o rei de Israel queria conhece-lo! “O que esse homem quer comigo? Será que vai me punir por ser descendente de Saul? Coisa boa o rei não vai querer me fazer, com certeza.” A angústia deve ter acompanhado o rapaz durante toda viagem até Jerusalém.

Chegando lá, a primeira reação de Mefibosete foi prostrar-se diante de Davi (muito provavelmente, se tremendo todo). O rei percebeu e falou que ele não temesse nada, já que seria bondoso com o filho de Jônatas (2 Samuel 9.6-7).

Qual foi a reação de nosso amigo? Se achou indigno da misericórdia de Davi, comparando-se a um cão morto (versículo 8). O rei garantiu que toda a herança de Saul seria de Mefibosete. E, mais do que isso, fez questão de que o rapaz morasse em Jerusalém, comendo na mesa real como se fosse um dos filhos de sangue de Davi (versículo 11).

Não sei se já perceberam, mas Davi é um tipo de Cristo nesse relato. Na condição de rei, ele foi o provedor do filho de Jônatas, resgatando do isolamento e dando oportunidade dele ter uma nova vida. Mefibosete representa a nós mesmos, quando achados longe da graça de Deus. O peso do pecado nos aleija. Além disso, nos enxergamos como a escória da humanidade, imerecedores da bondade divina. De fato, não merecemos a graça de Deus. Mas, como o próprio nome diz, ela é um favor gratuito da parte do Senhor para as nossas vidas.

Davi permitiu que Mefibosete habitasse em Jerusalém. Mas se ele quisesse, poderia ter voltado para Lo-Debar. Jesus nos chama à Sua presença. Mas se quisermos, podemos também voltar a uma vida mergulhada na imundície do pecado. A escolha é nossa (obviamente, vale mais a pena estar em Cristo do que longe dEle, né?).

Você se enxerga do mesmo jeito que Mefibosete (como um cão morto)? Esqueceu que o Rei da Glória quer você perto dEle? Então não perca a oportunidade!

Semana abençoada a todos, em nome de Jesus. Abração!

Fonte: http://naomordamaca.com/2016/05/19/o-que-aprendi-com-mefibosete/#.V1LgldIrLDc

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: