Pular para o conteúdo

20/12/2011

Anúncios

Abraço Grátis

20/12/2011

Informações

É difícil definir onde e quando começou essa campanha de compartilhar abraços entre pessoas comuns, sem o interesse de companhia diária, dinheiro, promoção, política ou sexo.
O objetivo do Movimento Free Hugs, Abrazos Gratis ou Abraços Grátis é fazer com que as pessoas abraçadas se sintam melhor, pois o ato do abraço diminui a pressão sanguínea, o batimento cardíaco e o nível de hormônios ligados ao estresse.

Segundo o site Free Hugs Movement, o registro mais antigo desse tipo de manifestação coletiva aconteceu em 1986, quando o Reverendo Kevin Zaborney criou em sua igreja o National Hugging Day (Dia Nacional do Abraço), celebrado todo ano, no dia 21 de janeiro. Posteriormente, esse movimento passou a ser praticado em outras instituições como ONGs, hospitais, escolas dos EUA, Canadá, Inglaterra, Austrália, Alemanha e Rússia.

Em 2001, Jason Hunter deu início ao Movimento Free Hugs (Abraços Grátis), após perder sua mãe. Um dia que começou em completa tristeza terminou em grande alegria porque eu percebi que minha mãe tinha feito exatamente o que Deus solicitou dela – disse ele sobre o acontecido, no site da sua campanha. Ela adorava abraçar as pessoas, independente da raça ou sexo, e fazer com que soubessem o quanto eram importantes. Que mundo maravilhoso poderíamos ter se nós fossemos conhecidos como pessoas que têm um sorriso e uma palavra amável para todos – diz Jason Hunter no site da campanha Free Hugs liderada por ele. Jason quis dar continuidade à missão de sua mãe e saiu pelas ruas da praia ao sul de Miami com o cartaz escrito Free Hugs (Abraços Grátis).

No entanto, as manifestações citadas acima incentivavam o ato do abraço somente entre pessoas conhecidas e nenhum dos dois conseguiu transformar a sua campanha em um movimento de massa não institucionalizado. Até que…

Em 2004, o principal protagonista da história, que estava vivendo em Londres, voltou a sua cidade natal, Sydney, na Austrália. Não havia ninguém para recebê-lo no aeroporto porque sua família estava passando por problemas internos: seus pais estavam se divorciando, sua avó estava muito doente e sua namorada tinha acabado de romper o relacionamento deles.Parado lá no terminal de embarque / desembarque, vendo outros passageiros encontrarem seus amigos e família esperando por eles, com os braços abertos e sorriso no rosto, abraços e risos juntos… eu queria que alguém estivesse lá esperando por mim… feliz em me ver, sorrir para mim, esperar por mim – disse Juan Mann em entrevista no programa de TV Oprah Winfrey Show.

Para se animar, Juan Mann (apelido criado para manter a privacidade dele) foi a uma festa onde uma desconhecida o presenteou com um abraço. Senti-me como um rei, foi o melhor que já me aconteceu – disse Juan Mann ao descrever o momento em entrevista à revista Who. Seis meses após a festa, ele fez um cartaz com as palavras Free Hugs e levou a um shopping do centro de Sydney, oferecendo seu abraço a todos que passavam.

Eu peguei um papelão e uma canetinha e fiz um cartaz. Eu encontrei um local de passagem para pedestres ocupados na cidade e levantei o cartaz com as palavras Abraços Grátis dos dois lados [frente e verso]. E por 15 minutos as pessoas realmente passavam direto por mim. A primeira pessoa que parou me deu um tapinha no ombro e me contou como seu cachorro tinha morrido naquela manhã, como aquela manhã fazia um ano que sua única filha havia morrido em um acidente de carro… como o que ela precisava agora, quando ela se sentiu a pessoa mais solitária do mundo, era um abraço. Eu abaixei em um joelho, levamos nossos braços um em volta do outro e quando nós nos despedimos, ela estava sorrindo – disse ele.

Juan Mann transformou isso em um ritual e toda semana carregava o cartaz até o shopping Pitt Mall Street, em Sydney. Assim, ele conheceu Shimon Moore, um músico, líder da banda Sick Puppies, que filmou o jovem oferecendo seu abraço com cartazes e sendo interrompido freqüentemente pela Polícia Australiana.

Em setembro de 2006, a avó de Juan Mann não conseguiu mais resistir à doença e veio a falecer. Shimon Moore, pensando em animá-lo, editou as imagens do vídeo, mesclou-as com sua música e deu de presente para Juan Mann, assim como fez o upload de seu registro para o Youtube.

Graças à força viral desse meio de comunicação, o movimento Free Hugs se tornou conhecido em todo o mundo. O vídeo já teve mais de 10 milhões de visualizações e milhares de comentários.
Inicialmente, algumas pessoas desconfiaram da motivação de Juan Mann, porém, em um mês, muitos jovens estavam imitando o seu gesto em outros países e a ação se tornou um movimento social com sites de apoio em várias línguas. Os sites contam, em seus fóruns, histórias de famílias que foram restauradas e pessoas que se sentiram melhor psicologicamente depois de ganharem alguns abraços inocentes ou que alegraram, com esse gesto, outras pessoas que estavam tristes.

Após algum tempo, a Polícia Australiana começou a proibir o movimento. A condição para que a campanha continuasse era a de que Juan Mann pagasse uma espécie de seguro de $25 milhões em que ele assumiria a responsabilidade pelo que acontecesse com as outras pessoas enquanto participavam do movimento. Juan Mann e seus companheiros fizeram um abaixo assinado para tentar convencer as autoridades a permitir que a campanha continuasse sem o pagamento do seguro. A petição alcançou 10 mil assinaturas e, assim, ele conseguiu a permissão para continuar oferecendo abraços grátis.

Sobre suas motivações, os abraçadores explicam:

Todo mundo tem problemas e certamente o meu não pode ser comparado com o dos outros. Mas ver alguém que antes estava carrancudo, sorrir pelo menos por um momento, sempre vale a pena. (Juan Mann)

Não importa qual é o seu trabalho, talvez o trabalho mais importante que podemos fazer é ajudar a encorajar os outros, especialmente pelas nossas ações. (Jason Hunter).

post em http://www.abracosgratis.com.br/informacoes/

05/12/2011

È hora de pensar, quão confortáveis estamos…

26/11/2011

Jovem cria primeira rede social missionária

Imagine se com apenas um clique pudéssemos unir todas as igrejas e missionários do Brasil em um único ambiente? Pois, isso já é possível! Em dezembro de 2009, um jovem morador do bairro de Colégio, na Zona Norte do Rio de Janeiro, membro da Assembleia de Deus Ministério Vida, teve a ideia e deu início ao projeto pioneiro na rede mundial.

Felipe Pinheiro criou um site onde os missionários de diversas partes do mundo podem enviar mensagens diretamente para o celular dos amigos e ainda dar notícias sobre tudo o que acontece nos campos missionários.

O jovem de 33 anos sempre esteve envolvido com o trabalho de Missões e viu a necessidade de compartilhar experiências com outros irmãos. “Eu era líder do ministério de missões da igreja na qual congregava e senti a necessidade de criar uma ferramenta exclusiva para a Igreja, onde os evangélicos pudessem alcançar outros evangélicos, para que pudéssemos orar uns pelos outros, auxiliar uns aos outros”.

Ele conta que a primeira mensagem enviada pelo site foi em 03 dezembro de 2009, pela missionária Renata Santos, que está em São Tomé e Príncipe, um pequeno arquipélago de ilhas próximas das costas do Gabão, Guiné Equatorial, Camarões e Nigéria. A missionária pedia oração pelas crianças que estavam em um hospital onde ela atuava.

Hoje, quase dois anos após o lançamento da primeira versão, seguindo as tecnologias que estão em vigor no mundo, o RM Messenger se transformou em uma rede social com a possibilidade de conversar através de vídeo-chat com os usuários do site, convidar amigos, publicar mensagens com fotos e vídeos entre os membros da sua igreja e denominação.

De acordo com Felipe Pinheiro, o objetivo não é o de concorrer com as outras redes sociais, como Orkut e Facebook. “Quero deixar claro que não estamos concorrendo com as outras redes sociais. Cada uma delas tem o seu papel. Apenas estamos dispostos a mostrar que temos condições de produzir algo que vai muito além de uma rede social: temos uma ferramenta capaz de alterar a ordem natural desse mundo!”, explica.

“Se em qualquer lugar do mundo, onde quer que esteja um missionário, tenha a certeza que a sua mensagem de pedido de auxílio, de oração, uma benção recebida chegará aos membros da sua igreja, ou da sua denominação ou, se preciso for, aos demais membros de todas as igrejas do Brasil”.

Faça parte você também http://www.rmmessenger.com

Redação CPAD News

CONGRESSO MOCIDADE AGAPÊ VENHA FESTEJAR CONOSCO…

08/11/2011

Eu vou viver uma virada em minha vida … E VOCÊ?

06/11/2011

È chegada a minha hora…

16/10/2011

Pensando no tema do congresso 2011 ” É Chegada a minha hora ….” , é chegada a hora de despertarmos para a ordem que Cristo nos deixou “Ide a todo mundo e pregar o evangelho” , é chegada a hora de fazermos a nossa parte ir ao mundo e buscar as almas para Cristo È chegada a nossa hora de assumirmos posição de Cristão e fazer discipulos… não perca tempo é chegada a sua hora de almas ganhar, viva  nesse congresso uma virada em sua vida…assuma sua posição.